Para acessar nossos conteúdos, utilize-se das ''seções'' no menu lateral direito!

Vai um Schopenhauer aí!?


Olá, internautas!

Segue o link para buscar vários textos disponíveis do autor alemão Schopenhauer! http://www.4shared.com/network/search.jsp?searchmode=2&searchName=schopenhauer

Vasculhem, sobretudo para aqueles que querem entender o pensamento do autor, pela net: temos inúmeros artigos publicados sobre o tema!

Grande abraço, meus nobres!


E que tal sair da Matrix!?

Boa noite, nobres visitantes!

Final de semana chegando e, com ele, filmes! Então aqui vai uma ótima dica para o final de semana:

Provavelmente muitos de vocês já viram o filme Matrix, mas que tal rever e - como complemento - ler um dos textos abaixo? Pois é... o filme, em várias passagens, faz alusão à filosofia (ou vocês acham que a placa, no oráculo, escrita "Conhece-te a ti mesmo", é por acaso!?)... Então acesse um dos sites abaixo, leia o texto e encontre referências no decorrer do filme!

http://www.geocities.com/instituinte/gilenomitodacavernamatrix.htm

http://pt.shvoong.com/humanities/235437-caverna-matrix/

http://recantodasletras.uol.com.br/resenhasdefilmes/987289

Aliás, tenho muitos "filmes filosóficos" na lista! De vez em quando postarei dicas para o fim de semana!

Abraços!!

Ps.: Para aqueles que gostam do filme supracitado, não deixem de ler o livro "Neuromancer"... foi lá onde tudo começou! Não percam!

Ruminem, meus nobres, ruminem!


Por mais que as ideias estejam agitadas hoje, não irei postar nada de novo.

Deixarei tempo para que revisitem os antigos tópicos... pois, como bem disse algum filósofo alemão, ruminar é um processo necessário.

No Prelo !

Já visitaram o Prelo hoje!?

http://jornalismonoprelo.blogspot.com/

Dê uma passada por lá, pessoal! Jornalismo crítico de primeira qualidade (from Seven Lakes city!)

O gênio fala...

A Filosofia pode ser vista como a mãe que deu a luz e alimentou todas as outras ciências. Deste modo, não deveríamos desprezar sua simplicidade e pobreza, mas deveríamos ter esperança que parte de seu ideal "quixotesco" sobreviva em suas crianças - para que elas não se afundem em esnobismo.

Albert Einstein, 1932

O Mito do Maurício

Olá companheiros!

Como prometido, segue abaixo a tirinha do Piteco, re-interpretando o Mito da Caverna de Platão. Não perca!

http://www.monica.com.br/comics/piteco/welcome.htm

Você tem fome de quê? Você tem sede de quê?

E em tom de desabafo e filosofia...

Lamentavelmente percebo, dia após dia, que os estudantes estão deixando de ter paixões por determinadas ocupações - atividades recreativas que permitem o contato social, dentre outras vantagens - e dando preferência a um batalhão de atividades padronizadas e lamentavelmente alienantes*.

Há uma redutibilidade, sobretudo, aos mesmos estudos (muitas vezes caótica): são aulas de inglês, espanhol, música, dança, natação, judô (sim, a mesma pessoas e tudo isso!) e outras tantas que - certamente - não trarão êxito ou bom aproveitamento em nenhuma delas (devido, justamente, à quantidade envolvida)!

Assisto com pesar a mesma cena, quando os alunos optam pelo curso no vestibular: ou gostam de tudo e não conseguem escolher, ou não gostam de nada e também não conseguem escolher! São lados de uma mesma moeda.

Não é hora de parar pra pensar? Será que a sociedade atual, com sua velocidade de informações e obrigações mesquinhas, não nos levará à ruína? Não estamos formando seres sem alma, cujas escolhas se reduzem aos mesmos cursos, justamente por não terem vivido nada? Você, nobre leitor, tem sede de que? Em caso de resposta "nada" ou "tudo", lembre-se: são lados de uma mesma...

*Do latim, alienare: significa transferir para outrem o domínio de, alhear.

Às mães-mães, aos pais-mães e demais matriarcas


Ok, mantive-me afastado este fim de semana. Muitos escritos (provas, leiam) para serem corrigidos. Embora no estágio de quase término, passei para desejar às mães parabéns pelo "Dia das Mães". À título de curiosidade, você sabe o motivo da data?

"A mais antiga comemoração dos dias das mães é mitológica. Na Grécia antiga, a entrada da primavera era festejada em honra de Rhea, a Mãe dos Deuses.

O próximo registro está no início do século XVII, quando a Inglaterra começou a dedicar o quarto domingo da Quaresma às mães das operárias inglesas. Nesse dia, as trabalhadoras tinham folga para ficar em casa com as mães. Era chamado de "Mothering Day", fato que deu origem ao "mothering cake", um bolo para as mães que tornaria o dia ainda mais festivo.

Nos Estados Unidos, as primeiras sugestões em prol da criação de uma data para a celebração das mães foi dada em 1872 pela escritora Júlia Ward Howe, autora de "O Hino de Batalha da República".

Mas foi outra americana, Ana Jarvis, no Estado da Virgínia Ocidental, que iniciou a campanha para instituir o Dia das Mães. Em 1905 Ana, filha de pastores, perdeu sua mãe e entrou em grande depressão. Preocupadas com aquele sofrimento, algumas amigas tiveram a idéia de perpetuar a memória de sua mãe com uma festa. Ana quis que a festa fosse estendida a todas as mães, vivas ou mortas, com um dia em que todas as crianças se lembrassem e homenageassem suas mães. A idéia era fortalecer os laços familiares e o respeito pelos pais.

Durante três anos seguidos, Anna lutou para que fosse criado o Dia das Mães. A primeira celebração oficial aconteceu somente em 26 de abril de 1910, quando o governador de Virgínia Ocidental, William E. Glasscock, incorporou o Dia das Mães ao calendário de datas comemorativas daquele estado. Rapidamente, outros estados norte-americanos aderiram à comemoração.

Finalmente, em 1914, o então presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson (1913-1921), unificou a celebração em todos os estados, estabelecendo que o Dia Nacional das Mães deveria ser comemorado sempre no segundo domingo de maio. A sugestão foi da própria Anna Jarvis. Em breve tempo, mais de 40 países adotaram a data."

http://www.portaldafamilia.org.br/artigos/texto026.shtml

É lógico!

Boa noite, meus nobres!

Já perceberam como um discurso bem articulado convence multidões? A lógica, o campo filosófico que lida com análise argumentativa, mostra-se de fundamental neste processo. O encadeamento lógico está lá, e a evocação à sentimentos - dentre outras especificidades do discurso - também. O link abaixo o levará até o discurso histórico de Martin Luther King, denominado "I had a Dream" (legendado).

http://www.youtube.com/watch?v=q6_zeDrRgXQ

Como "dever de casa", pensem em estratégias discursivas - usadas por oradores na prática de sua arte!

O povo e suas faces...

Olá, nobres companheiros!

E lançando uma pergunta na roda...

Como confiar numa democracia, se o "povo" contida na palavra "demo" não possui opinião própria? Seria uma midiocracia (um poder manipulado pela mídia)?

Como conceber a metáfora que a voz do povo é a voz de Deus, se o "povo" da afirmação não canta suas próprias músicas?

[Anacronismos mas...] "Se Bush é pinóquio, quem será o Gepeto?"

Teria sentido?


Ok, o objetivo não é estragar o dia de ninguém! Desejo, sobretudo, incitar reflexões! Você sabia que perguntas existenciais sempre permearam a mente dos homens!? E elas estão por aí, em toda parte (aliás, parece-me que mais do que nunca!).

Coloquem a massa cinzenta pra funcionar, meus nobres!

Nosso Enem e o Enem dele

Novo vestibular, Enem e eticéteras... talvez sejam essas as palavras de ordem para os vestibulandos - na medida em que todos fomos pegos de surpresa pela proposta do MEC. De qualquer forma, o post de hoje traz uma reportagem sobre a insuficiência de investimentos pelo governo na área da Educação Pública e do paralelo fracasso do "antigo" Enem como forma de avaliação. Percebam, e tal é meu propósito, o longo caminho à percorrer...

Informação: “A média de investimento nos estados é de R$ 1,5 mil por aluno por ano. Esse valor é comparável ao de uma mensalidade escolar da rede privada”.

Ps.: embora essa nossa área seja interessada nos vestibulares, lembrem-se que a proposta do ministério da Educação visa, como fim último, a alteração do ensino médio"


Clique aqui e leia na íntegra!